Document Type

Article

Publication Date

2008

Abstract

Uma das análises mais conhecidas do problema ambiental é a discussão das externalidades, como uma falha de mercado, e as soluções que podem ser oferecidas pelas políticas públicas e pela lei para solucioná-las. A clássica discussão das idéias opostas de Pigou e Coase foram renovadas atualmente nas discussões das opções entre medidas de comando e controle, taxação de emissões e promoção da redução da poluição através de um sistema de comércio de redução de emissões de carbono, relacionadas às mudanças climáticas.

De forma geral, pode-se afirmar sugerir o modelo pigouviano a taxação das atividades poluidoras. Coase criticou essa abordagem dos economistas posteriores a Pigou, que aceitaram as assim chamadas “taxas pigouvianas” como solução indiscutível para essa falha de mercado. As possibilidades de transação sobre os custos sociais foram o objeto discutido no seu “The problem of social cost”. Portanto, o aspecto principal do debate na área ambiental é se o mercado pode levar à consecução dos objetivos da proteção ambiental ao invés ou conjuntamente com um sistema de taxação das atividades poluidoras.

Comments

Paper delivered at SELA 2008, Property Rights, in Buenos Aires, Argentina, as part of the panel on “Property Rights, Development and the Environment.”

Share

COinS